A importância da participação dos pais para o desenvolvimento escolar da criança

3 de ago

A infância é uma fase de várias descobertas e aprendizados, que juntos têm uma relação direta com o desenvolvimento cognitivo, social, emocional e afetivo. É exatamente por isso que muito se fala em proporcionar uma formação integral e adequada, logo que as experiências dessa época refletem por toda a vida.

E pensar escola e família de modo articulado é fundamental para que essa formação plena seja alcançada, logo que o aprendizado é uma soma de todas as experiências em diferentes ambientes.

Além disso, estreitar os laços traz benefícios para os pais e para a convivência familiar como um todo. O resultado é, então, um desenvolvimento da criança mais completo, melhorando os resultados no aprendizado escolar.

Participação dos pais na escola: qual a importância para o desenvolvimento escolar da criança?

A figura do pai tem um importante papel no desenvolvimento da criança, podendo ser determinante nas relações sociais e afetivas que ela vai desenvolver consigo mesma e com o mundo.

A escola é um ambiente de intensos aprendizados e processos formativos. Isso inclui aspectos relacionados com os saberes curriculares, como a leitura e o raciocínio matemático, mas também relacionados ao afeto, à autoestima, à capacidade social e aos sentimentos em geral.

Então, é importante compreender esse ambiente como parte essencial da infância. E é exatamente nesse sentido que as escolas e profissionais da educação buscam aproximar os pais das atividades.

Crianças que se sentem protegidas e incentivadas em seus ambientes familiares, de forma geral, apresentam melhor autoestima, sentem menos medo de errar e de serem julgadas por isso, bem como conseguem lidar de forma mais madura com seus limites e dificuldades.

O que torna evidente a importância de ter pais presentes na vida escolar. Para isso, não há grandes segredos, pois mesmo pequenas atividades são bastante significativas na aproximação e interação do pai.

Por exemplo, demonstrar interesse pelo que a criança está aprendendo, dispor-se a acompanhar as atividades de casa, compreender as dificuldades e interesses escolares são algumas das medidas que são reforços positivos e refletem no desempenho escolar da criança.

Quais os benefícios de os pais acompanharem a vida escolar da criança?

Para os pequenos, ter a figura paterna participando ativamente e demonstrando interesse em suas rotinas reforça os laços afetivos por meio do sentimento de valorização. Com amparo familiar, crianças crescem mais seguras de si, o que reflete positivamente em aspectos como o desenvolvimento social, cognitivo e afetivo.

Isso gera impactos positivos como:

– Melhora a autoestima;

– Reduz a insegurança e o medo de errar;

– Dá motivação para o aprendizado;

– Dá suporte emocional e afetivo;

– Cria noções de empatia e valorização;

– Estimula o interesse pelos estudos;

– Aproxima afetivamente o pai e a criança.

Vale sempre reforçar que o aprendizado não é um processo iniciado e finalizado no horário da aula. Mesmo ler, fazer contas, desenvolver o raciocínio lógico de geografia ou história são parte das brincadeiras feitas em casa, nas atividades físicas ou mesmo em passeios com a família.

Então, para dar mais significado à aquisição de conhecimento, pais podem estimular as crianças com diálogos, pequenas brincadeiras ou jogos, mesmo que nem sempre pareçam ter um intuito educativo.

Por exemplo, após uma aula de matemática, sugerir para as crianças que contem juntos quantos brinquedos ela tem ou quantos filmes ela já viu é uma forma simples de atribuir sentidos positivos ao aprendizado das operações matemáticas.

Lá na escola, isso gera menos resistência, medo ou bloqueio dos pequenos em relação aos componentes curriculares.

O resultado dessa parceria entre família e escola traz benefícios diretos à experiência da criança em ambos os ambientes, bem como a construção de uma visão positiva e interessada para os estudos.

Como pais podem participar mais?

Estar mais integrado à rotina escolar não tem segredo: com pequenas ações afetivas e motivadoras é possível transformar a relação e dar mais significado ao processo de aprendizagem.

Entre as medidas que podem ser tomadas estão:

Invista no diálogo e demonstre interesse pela rotina escolar

Os pais devem demonstrar interesse pelas atividades executadas no dia a dia das crianças, e isso pode ser feito por meio do diálogo.

Não é necessário (e nem ideal) que o momento soe como uma cobrança das tarefas escolares ou notas. A ideia é que os pequenos se sintam confortáveis e motivados a contar novos aprendizados, atividades desempenhadas ou descobertas.

Mas é importante que esse momento seja verdadeiro e que o pai demonstre interesse pelo que está sendo dito. Isso é fundamental pois o desinteresse pode gerar o efeito contrário, criando um sentimento de desvalorização na criança.

Ofereça ajuda na hora dos estudos

O acompanhamento nas tarefas de casa ou momentos de estudos é essencial para que a criança se sinta amparada e motivada. Muitas vezes, ela tem dificuldades com os aprendizados novos (como fazer contas, ler ou entender geografia), o que acaba desmotivando-a.

Uma das formas de auxiliar nesse aspecto é acompanhamento e auxílio na hora de estudar.

Demonstrar abertura para que a criança peça ajuda ou expresse suas dificuldades é uma forma de dar mais segurança a ela, que começa a compreender que as dificuldades são parte de seu desenvolvimento.

Isso não significa que é preciso dominar o que ela está estudando, pois a educação curricular não é o foco do suporte familiar. Também não é necessário cobrar acertos ou acompanhar todo o tempo de estudo.

Basta apenas ser um amparo à criança, dando liberdade para que ela aceite ajuda para as formas de repensar e compreender a tarefa de casa, por exemplo.

Aproxime-se da escola

Independentemente se as crianças demonstram dificuldades na escola ou não, é essencial que os pais estejam a par e em constante diálogo com a escola, de forma que esse suporte aos pequenos seja otimizado.

Nem sempre docentes conseguem identificar quais os pontos de maior dificuldade das crianças em aula, seja com a realização de tarefas (como ler, fazer contas, entre outras), seja com a participação em aula devido à timidez, por exemplo.

Muitas vezes, elas demonstram isso com mais facilidade em casa. E é exatamente por isso que a boa relação entre pais e as crianças é essencial, pois facilita essa expressão e comunicação.

Então, estar em diálogo constante com a escola é uma ótima forma de compreender como ter uma participação mais efetiva e transformadora na vida dos pequenos como um todo. Assim, docentes e pais podem trocar informações buscando a promoção do aprendizado pleno e integral.

_____

Os pais têm um importante papel na vida das crianças, de modo que isso traz inúmeros benefícios ao desenvolvimento cognitivo, social, afetivo, pessoal e interpessoal delas.

Participar ativamente das tarefas e aprendizados é a melhor maneira de proporcionar uma fase escolar significativa, de aprendizados amplos e descobertas transformadoras, refletindo por toda a vida.