Acadêmico da Católica SC ganha prêmio nacional com aplicativo para controlar enxaqueca

31 de maio

O acadêmico da 7ª fase do Curso de Sistemas de Informação da Católica de Santa Catarina em Joinville, Allan Soares Duarte, 24 anos, foi um dos 28 estudantes de todo o Brasil e o único de Santa Catarina aprovado no programa Academic Working Capital (AWC). O AWC é uma iniciativa do Instituto TIM e oferece apoio financeiro, técnico e empresarial para que alunos possam transformar seus trabalhos de conclusão de curso (TCCs) em negócios de base tecnológica.

O aplicativo “Conexão Enxaqueca” busca ajudar no diagnóstico de dor de cabeça e está disponível na plataforma Android para download. O objetivo é garantir que o paciente tenha um controle adequado dos momentos e das circunstâncias em que as crises acontecem, para garantir um tratamento mais eficaz. A partir dos registros feitos através do aplicativo, é possível que o médico ou o paciente consigam identificar os fatores que interferem na sua saúde e o impacto em suas vidas.

“Hoje, os neurologistas entregam uma planilha em papel ao paciente, que serve como um diário de crise, que os ajudam a obter detalhes sobre o problema. O aplicativo automatiza esse processo de registro, trazendo mais praticidade, agilidade e segurança na identificação das causas da enxaqueca”, comenta Allan.

Um dos benefícios do aplicativo é que os dados ficam armazenados internamente no APP ou na nuvem – diferente da planilha de papel, que corre o risco de extraviar, molhar ou rasgar, e o tratamento acabar sendo interrompido por causa da perda de dados importantes. O sistema também permite que o médico faça o cruzamento de dados e crie gráficos para interpretar as informações mais facilmente.

Outra diferença é que, com o aplicativo, é bem mais difícil de o paciente esquecer de anotar as crises, pois o programa envia notificações sobre possíveis pendências. “Futuramente, o APP dará alertas e advertências de consumo exagerado de analgésicos, alertando o paciente sobre mudanças de padrões em suas crises”, acrescenta.

Vencedores receberão capacitação gratuita sobre empreendedorismo

Para a seleção das propostas apresentadas no Academic Working Capital, foram considerados três critérios: qualidade da equipe (histórico e atitude empreendedora, capacidade técnica, conhecimento da tecnologia, disciplina e potencial de entrega de resultados); qualidade da inovação (diferencial do projeto, viabilidade técnica e grau de inovação); e relevância da solução (impacto, oportunidade de mercado, conhecimento das características do usuário, conhecimento de soluções similares e relação custo-benefício da proposta).

Como prêmio, a AWC oferecerá aos vencedores workshops gratuitos sobre empreendedorismo, orientação e acompanhamento para garantir a viabilidade comercial do produto, apoio financeiro para desenvolver o protótipo e a oportunidade de apresentar o projeto para investidores e aceleradores durante uma feira de negócios.

O aplicativo “Conexão Enxaqueca” é fruto do TCC apresentado por Allan neste ano, após oito meses de pesquisa. O trabalho foi orientado pelo professor Manfred Heil Júnior.

Para realizar o estudo, o jovem também contou com a orientação do neurologista Ronald Moura Fiuza, de Joinville, um dos maiores especialistas em enxaquecas do Brasil.

“Me sinto realizado em ser selecionado em um programa que transforma nosso trabalho acadêmico em um produto que pode ajudar milhões de pessoas”, orgulha-se.