Como incentivar o desenvolvimento do hábito da leitura na infância?

17 de ago

A leitura abre um mundo de criatividade e aflora a imaginação. Isso é importante tanto para a infância quanto para a vida adulta, pois cada vez mais se fala em ter senso crítico, pensar fora da caixa e ter sugestões criativas para problemas comuns.

Para que tudo isso seja facilitado, incentivar o hábito de ler é essencial e deve ser feito desde cedo — aliás, o contato com a leitura deve ser estimulado muito antes de a criança aprender a ler. Assim, a aproximação com livros e textos em geral é mais natural e o interesse pela leitura é genuína e duradoura.

Crianças que leem desde cedo, e fazem isso por interesse autêntico, têm mais facilidade em todos os componentes curriculares, expressam-se melhor e desenvolvem aspectos cognitivos. E esses são apenas alguns dos benefícios.

Qual a importância da leitura na infância?

Ler ajuda no desempenho escolar, e vai muito além das aulas de português ou produção de textos. A atividade é indispensável mesmo naquelas aulas voltadas à matemática ou ciências, pois tudo precisa ser interpretado. E quem lê assiduamente tem muito mais facilidade nesse aspecto.

Hoje, é inquestionável o poder da leitura para o desenvolvimento das crianças — seja ele cognitivo, social ou afetivo. Isso, pois ela amplifica o conhecimento de mundo, apresenta outros pontos de vista a quem lê, estimula a compreensão e interpretação e tem tantos outros benefícios. Confira alguns deles:

Desenvolve vocabulário e interpretação

Ler é a melhor maneira de apresentar a criança às palavras, estabelecendo um primeiro contato com aspectos ortográficos e semânticos, que serão indispensáveis na vida escolar e profissional. Assim, elas ampliam o vocabulário, fixam a ortografia e melhoram a comunicação.

Para isso, basta deixá-las manipular livros, mesmo que ainda não saibam ler, contar histórias e apresentar as palavras.

Melhora a concentração e memória

A leitura exige foco para poder acompanhar o enredo da história, fazendo com que a criança fique centrada na leitura. A concentração, por si só, auxilia na memorização.

Mas, além disso, a leitura faz a narrativa ser encenada na imaginação, fazendo a criança recriar mentalmente a imagem de animais, lembrar cores, sons e ambientes — o que é extremamente benéfico para a memória.

Incentiva a imaginação e criatividade

Ao ler, a criança cria um universo totalmente novo a partir de seus conhecimentos prévios. Sobretudo os livros e histórias infantis, que trazem narrativas de magia ou que vão além da realidade, fazem com que a criatividade e abstração seja bastante trabalhada.

Para dar mais força a isso, sempre permita a criança abstrair da história lida, recriar cenários e enredos conforme achar apropriado.

Promove a empatia e a vontade de aprender

Ao ler, a criança precisa colocar-se no lugar das personagens, de modo que consiga imaginar e adentrar a história. Isso, então, estimula e desenvolve a empatia e o respeito às diferenças.

Além disso, conforme ela vai aprendendo e experimentando novas experiências por meio da leitura, a curiosidade para expandir mais o repertório é aguçada, o que faz com que o engajamento nos estudos e no aprendizado como um todo seja melhorado.

Dicas práticas: como incentivar a leitura na infância?

Famílias que leem são ótimos métodos para criar crianças interessadas na atividade. Mas nem só de exemplo se cria o hábito da leitura na infância. Por isso, há algumas dicas práticas para que ela seja parte, de modo natural, da infância:

Escolha livros apropriados para a idade da criança

Livros muito difíceis ou descontextualizados com a faixa etária da criança fazem a atividade ser desgastante e sem sentido. Por isso, a atenção na escolha deles é essencial para que tanto o conteúdo quanto a estrutura do texto (quantidade de parágrafos, tamanho, variedade lexical) sejam adequados.

Alguns exemplos para as crianças menores são as histórias em quadrinhos infantis, livros musicais ou em pop-ups, pois apresentam bastantes cores e formas, além de quantidade adequada de texto por página.

Torne a leitura divertida

Ler não precisa ser uma atividade solitária ou finalizada nela mesma. Uma boa dica para isso é trabalhar o que foi lido, por exemplo, encenando a narrativa, materializando personagens (costurando, desenhando ou usando massinha de modelar), por exemplo.

Vale colocar músicas, sons e até preparar um ambiente temático para a hora da leitura.

Crie uma rotina de leitura e dê o exemplo

Criar uma rotina de leitura faz com que a criação do hábito seja possível, pois, gradualmente, ela passa a ser entendida como parte da vida.

Dessa forma, vale a pena buscar livros que despertem o interesse da criança. Junto a isso, é interessante que haja um momento de leitura em família, que pode ser seguido de um diálogo sobre o livro, por exemplo.

Isso cria a noção de participação e estimula o engajamento da criança.

Conecte a leitura com os interesses da criança

Vale a pena sempre prestar atenção ao que a criança gosta e usar essas informações para estimular o hábito da leitura na infância. Quanto mais afinidade ou curiosidade pelo tema do texto ela tiver, mais fácil e natural será o processo e interesse.

Por isso, é importante não forçar a leitura, mas sim buscar alternativas, apresentar gêneros diferentes e mostrar que aquilo que está no livro tem relação com a vida da criança — por exemplo, uma personagem que tem um cachorro, assim como a criança.

Leve para passeios de leitura

Quem acha que o interesse pelos livros se reforça somente no ato de ler está bem enganado.

Levar a criança para museus, bibliotecas e até para ver filmes que tratam da história, criação ou fabricação de um livro é uma ótima forma de atiçar a curiosidade e estabelecer laços entre ela e o livro — o que facilita a vontade de ler.

Apresente diferentes gêneros literários

Assim como os adultos, as crianças têm maiores interesses por determinados gêneros literários. E isso pode ser uma ótima forma de introduzi-las ao hábito de ler — apresentando e experimentando novos gêneros.

Então, vale a pena testar diferentes livros, histórias e formatos. Aos poucos, é normal que o interesse ou afinidade textual se expanda e ela, naturalmente, vá buscar outros gêneros.

Estimule uma relação saudável com tecnologia

A tecnologia é uma ótima ferramenta para o aprendizado e desenvolvimento infantil, desde que seja usada adequadamente. Para isso, a família precisa dar limites de uso para a criança.

Mas, também, vale apostar no poder educativo que os celulares ou computadores podem ter.

Recorrer aos joguinhos digitais que exigem a leitura e exploração das palavras são boas alternativas — aliás, aqueles bem tradicionais e usados com finalidade pedagógica, como caça-palavras e palavras-cruzadas, podem ser facilmente encontrados online e com ajustes para a faixa etária desejada.

Brincadeiras inspiradas na história

Uma das formas de estimular a imaginação das crianças é aproveitar o potencial que a narrativa têm.

Para isso, é possível encenar a história, reinventar o final, inserir novas personagens e até colocar variáveis na narrativa, como “e se, em vez de ter um dragão, essa personagem tivesse um cachorro. O que ela poderia fazer?”.

Essas interlocuções da vida com a leitura fazem com que a criança exercite imaginação e realidade, enriquecendo de modo significativo a experiência de ler.

______

Ler transforma a educação e, quando incentivada desde a infância, a atividade tem reflexos na vida adulta também. Crianças que têm interesse genuíno pelo mundo da leitura conseguem se expressar melhor, desenvolvem melhores relações interpessoais e apresentam mais foco e contração.

Para isso, adultos podem incentivar a leitura por meio de pequenas atitudes, mas que são bastante significativas e impactantes.