Declaração do Imposto de Renda: essa obrigação pode transformar a educação

26 de abr

Todos os anos, uma parte da população precisa declarar o imposto de renda (IR). E, junto da obrigação fiscal com a Receita Federal, é possível praticar um ato de solidariedade e beneficiar diversas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social: destinando parte desse valor para projetos sociais, como o Marista – Imposto Solidário.

A doação é um abatimento direto – o que significa que o imposto, em vez de ir para a Receita, vai direto para as instituições cadastradas, de forma que o valor (que é de até 3%) é deduzido do que o contribuinte vai pagar.

O projeto é uma iniciativa do Marista Escolas Sociais, e vai atender 9 cidades do Paraná e de São Paulo, totalizando 11 escolas e mais de 4.400 alunos. Dessa forma, há benefícios para toda a sociedade, pois investir na educação é construir o futuro.

Mas as vantagens não param por aí: se quem ajudou tiver direito à restituição, o valor doado é somado a ela (é como se ele retornasse ao contribuinte), mas caso o contribuinte tenha imposto a pagar, esse total é abatido do valor – ou seja, fazer o bem é simples e vantajoso.

Este ano, o prazo para doação foi estendido até 31 de maio, de forma que quem não se organizou ou não entregou o IR, ainda tem tempo de conhecer essa possibilidade e destinar até 3% dele para o projeto Educação. O futuro é para todos.

Com a destinação do IR, haverá investimento em equipamentos para laboratórios de ciências e biblioteca, equipamentos para hortas comunitárias, custeio à participação de crianças e adolescentes em eventos culturais formativos, bem como outros elementos essenciais à uma educação integral, completa e humana para a transformação social.

Projeto Educação. O Futuro é para todos: o que é?

O projeto Educação. O futuro é para Todos, do Marista Escolas Solidárias, tem por objetivo auxiliar na construção de uma sociedade mais justa por meio da educação. Para isso, investe na formação de pessoas capazes de refletir e colaborar com uma sociedade mais ética, solidária e cooperativa.

E não há caminho para isso que não envolva uma atenção especial à educação e às escolas. Por isso, o projeto vai investir na estrutura das escolas que atendem alunos em vulnerabilidade social, em geral, com renda familiar de até R$551, de 0 a 17 anos.

As Escolas Sociais parte do projeto vão da educação básica às atividades complementares, compreendendo a importância de preparar jovens para o mercado profissional. Mas elas também oferecem recursos para que alunos sejam assistidos enquanto sujeitos sociais.

Para isso, conta com atividades que permitem um desenvolvimento integral delas, considerando aspectos afetivos, sociais e culturais, logo que a educação se faz por meio da soma de todos esses fatores.

Além disso, o Marista Escolas Sociais está em ação no Brasil desde 1960, atendendo mais de 7 mil meninos e meninas. Mas o número de beneficiados é ainda maior, já que as famílias e a própria comunidade se envolvem nos projetos e resultados, formando uma rede de solidariedade e cooperação.

Imposto solidário: como doar?

Há quem ache que doar o imposto de renda é tarefa complicada, mas é simples, fácil e pode resultar em abatimento ou retorno do imposto devido. Para isso, basta localizar, no programa da Receita Federal:

  • A opção “Doações Diretamente na declaração”, na aba esquerda;
  • Selecionar o ícone “criança e adolescente”;
  • Cadastrar uma nova doação, selecionando a opção do projeto “Educação – O futuro é para todos”.
  • O programa fará o cálculo automático do valor disponível para doação e, em seguida, é preciso imprimir a DARF.

O site do projeto esclarece o passo a passo e tem um canal para tirar as dúvidas que possam surgir. Lembre que a doação é uma obrigação fiscal para estar em dia com a Receita Federal, e que essa é uma ótima opção para fazer a diferença na vida de crianças e adolescentes.