5 dicas para estudar e aprender mais nas aulas a distância

8 de jun

Em razão da pandemia de coronavírus, da noite para o dia milhares de alunos se viram obrigados a adotar o ensino a distância como uma maneira de manter as aulas em dia.

A questão é que, independentemente das vantagens e desvantagens dessa metodologia, o fato é que muitos não estão acostumados a estudar e aprender com aulas remotas. Por esse motivo, é natural que surjam dúvidas nos primeiros e que muitos se sintam improdutivos ou desorganizados com a nova rotina.

Felizmente, as coisas não precisam ser tão difíceis assim. A partir do webinar com dicas elaboradas pelas equipes do SEAP (Serviço de Apoio Psicopedagógico) da PUCPR e do CrEAre, listamos aqui 5 maneiras de estudar e aprender mais nas aulas remotas.

1. Mantenha o foco

Quando estudamos em casa, é comum que o número de distrações seja maior do que na sala de aula. Mensagens no celular, TV ligada e o videogame sempre por perto são apenas algumas das tentações às quais devemos resistir. Uma boa dica é dividir o tempo de estudo, recorrendo à Técnica Pomodoro.

Ela consiste em dividir um período de duas horas em quatro tempos de 30 minutos. Você deve estudar por 25 minutos, sem interrupções, e fazer um intervalo de 5 minutos. Mantenha seus eletrônicos desligados e mantenha o foco apenas na atividade que está sendo realizada, seja ela a leitura de um livro ou uma videoaula no computador.

2. Tenha uma rotina definida

As aulas ocorrem todos os dias no mesmo horário não é por acaso. Quando estabelecemos uma rotina de estudos, fica mais fácil para o nosso organismo compreender que aquele é o momento do dia que será dedicado a uma determinada tarefa. Quando temos um horário fixo isso nos ajuda a se manter mais concentrados e resulta em maior produtividade.

Se você estuda pela manhã, mantenha esse horário para suas atividades em casa. Ao definir claramente quais serão os compromissos que estarão na sua agenda, as chances de que você os cumpra são maiores. Além disso, uma rotina organizada é o primeiro passo para equilibrar a vida estudantil com a vida pessoal.

3. Faça o dever de casa

Assistir às aulas e ler os conteúdos disponibilizados é fundamental. Porém, somente isso não é suficiente para que você fixe a matéria e possa aprender mais. É essencial fazer os deveres de casa indicados pelos professores. É quando respondemos questões ou fazemos trabalhos que as dúvidas surgem.

Somente absorver a matéria não é o melhor modo de fixá-la. Faça redações, cálculos matemáticos e análise questões de outras disciplinas. Ainda que os exercícios não valham nota, eles são a melhor maneira de fazer com que você questione o que aprendeu. Aproveite e anote todas as suas dúvidas para conversar com os professores depois.

4. Vá além com materiais extras

Além das aulas e dos conteúdos oficiais, os professores também sugerem bibliografias complementares. Esses conteúdos, embora não sejam obrigatórios, são fundamentais para que você possa ampliar a sua compreensão sobre um determinado assunto.

Isso inclui livros, filmes, vídeos, estudos de caso, tutoriais, projetos, provas anteriores, simulados e outros materiais que possam auxiliar o estudante a ter visões mais aprofundadas ou diferentes pontos de vista sobre um mesmo tema. Dê atenção especial aos conteúdos em que você tiver maior dificuldade.

5. Utilize a tecnologia a seu favor

Por fim, recorrer a aplicativos para PC e smartphone é uma maneira de colocar a tecnologia para trabalhar em prol da sua produtividade. Ferramentas gratuitas como o Trello, por exemplo, podem ser utilizadas para organizar as tarefas de uma forma visual e clara.

Para colocar em prática a Técnica Pomodoro, o Tomato Timer é uma opção gratuita e online para controle do tempo dispendido em cada tarefa. Outra boa dica é conhecer as funcionalidades do Evernote: o aplicativo permite reunir em um só lugar links, fotos, listas de tarefas e anotações que possam servir para embasar os seus estudos.

…..

Além das dicas acima, não deixe de conversar com seus professores e expor qualquer tipo de dúvida que você tenha com relação ao conteúdo. Em sala de aula, na maioria das vezes eles percebem quando o aluno está com alguma dificuldade, mas isso é um pouco mais difícil a distância. Por isso, não guarde dúvidas: pergunte e esclareça todas elas sempre que possível.