Fraternidades do MChFM participam de encontro no mês de julho

8 de ago

Com o objetivo de viver a alquimia da pertença marista, na união de corações em vista da celebração dos 200 ANOS do Instituto Marista, reuniram-se no Centro Marista Marcelino Champagnat, em Curitiba, 181 fraternos das 28 Fraternidades do Movimento Champagnat da Família Marista (MChFM), de 29 a 31 de julho de 2016 na ocasião do Encontro Anual das Fraternidades do MChFM da PMBCS. Além da conferência “La Valla 200 anos da Instituição Marista”, que destacou a caminhada e conquistas de Marcelino durante os 7 ANOS da vida em La Valla, o encontro teve natureza vivencial por meio de oficinas, tais como: Espetáculo Teatral “Jogos de Improviso”, como momento de acolhida aos Fraternos; “Estreitando Laços” (Fraternidades como lugar de partilham de vida para viver o sonho de Champagnat); “Jogos Teatrais de Improviso e Criatividade” (um jeito de ser marista livre, simples e espontâneo); “Os prediletos de Marcelino” (a partir da realidade das crianças e jovens do Centro Social Marista Irmã Eunice Benatto); “Amoris Laetitia (“A alegria do Amor” / Encíclica do Papa Francisco (a família com espaço de aprendizado do amor incondicional) Festa Cultural Julina, com comidas e danças típicas. No dia 31, aconteceu a celebração eucarística, além de um momento de troca de experiências e diáspora.


Confira o depoimento de alguns dos participantes:

Pedro Lucyk (Fraternidade Zilda Arns, Criciúma, SC): “O Encontro das Fraternidades do MChFM foi verdadeiramente encontro de muita luz, alegria, cultura, aprendizado e irradiação de uma energia positiva e contagiante oriunda de Marcelino Champagnat. Reencontramos amigos, conhecemos pessoas, dialogamos, trocamos experiências e, com muita descontração, convivemos e estreitamos laços de amizade. Mais que isto: assumimos o compromisso do SERVIR! Retornamos aos nossos lares mais felizes e comprometidos com a causa Marista, com o coração impregnado de amor, cientes do compromisso e atuação eficaz na missão de partilhar o bem. Cada momento, desde o abraço de recepção, dos cumprimentos e do “prazer em conhecê-lo(a)”, desde o sorriso alegre do reencontro, do brilho nos olhos dos Coordenadores , Mediadores e Animadores que faziam soar, pela sua voz, os sentimentos vindos do fundo de seu coração e que tomavam lugar diretamente no coração de cada Fraterno. Com humildade, simplicidade e modéstia, parabenizamos a Equipe Coordenadora e de Apoio pela competente organização e animação, com maravilhosas oficinas, ambiente de muita alegria, diálogo, união, fraternidade, família, aprendizado, simplicidade, convivência, doação, compromisso e missão de bem servir. Seguramente, graças recebidas lá do Alto, enviadas até nós por intercessão de São Marcelino Champagnat e de Maris, a Boa Mãe.”

Saulo e Vanessa (Fraternidade Tesouro de Maria de Curitiba/Pr): Para nós foi um final de semana onde pudemos encontrar o verdadeiro espírito de fraternidade, trocarmos ricas experiências com muita gente boa, refletir sobre nosso papel na sociedade e ainda celebrar a comunidade a nossa cultura popular. Quanto mais nos aproximamos dos nossos queridos fraternos, mais queremos ficar juntos. Nos eventos provinciais, como este, podemos ter a dimensão de como o sonho de Marcelino Champagnat toca as famílias, e somos gratos por fazer parte desse movimento.

Ir. Afonso Levis (Assessor das Fraternidades: L`Hermitage de São Bento/SC e Sagrada Família de Curitiba): O Encontro provincial das Fraternidades do MChFM, realizado nos dias 29 a 31 de julho, em Curitiba, no CMMC, foi um evento que deixa as palavras um tanto impotentes para transmitir toda a riqueza, o clima fraterno, a alegria, o entusiasmo, a felicidade, a gratidão, a esperança dos participantes! Em torno de 180 pessoas, incluindo umas 20 crianças, representantes das Fraternidades, vivemos o desenrolar do encontro com grata satisfação, enriquecendo-nos pela presença amiga dos participantes, e, pelo conteúdo tão bem preparado e ministrado pela Equipe Provincial de Coordenação do MChFM! Percebeu-se muito amor, muita dedicação e gratuidade nos meandros das dinâmicas do Encontro. Merecem aplausos essas pessoas que se doaram para o grande êxito do evento. Pessoalmente, exultei de alegria e, em dado momento me veio à mente o ancião Simeão, que no Templo, ao abraçar o Menino Jesus, exclamou: “Agora, Senhor, podes deixar o teu servo partir, pois os meus olhos viram a Salvação que vem de Deus”. Não, que me sinta com vontade de partir… ! Mas com a sensação de presenciar que o carisma marista está muito vivo. Está crescendo, está dando novos frutos, está acontecendo no coração de tantas pessoas que, conduzidas pelo Espírito Santo, se sentem entrar nas vias deste carisma que Marcelino Champagnat legou à Igreja. É motivo de louvor, de gratidão e de esperança. Na arquibancada da fraternidade, nossa torcida solidária e nosso empenho para que essa vivência continue incendiando e abrasando novos corações, cativados pelo amor de Jesus, do jeito de Maria e de José, nas vias do carisma de Marcelino, avançando em unidade e esperança.