Natal 2019: é tempo de gestar Jesus em nossos corações

11 de dez

A campanha de Natal 2019 do Grupo Marista busca inspirar o acolhimento

Com o tema “Natal 2019: é tempo de gestar Jesus em nossos corações”, a campanha de Natal do Grupo Marista usa o exemplo de Maria e José e sua “esperança no caminhar” para inspirar toda a comunidade Marista a acolher e abraçar o próximo. 

“Uma calçada que poderia ser de uma rua em São Paulo ou Ribeirão Preto, Curitiba ou Itapejara D’Oeste, Dourados ou Brasília. Uma cena do cotidiano dos dias atuais representa a espera e o caminho. A espera do nascimento de Jesus, e o caminho que Maria e José percorreram.

José é representado como aquele que dá o suporte à Maria na trajetória. Seu cajado, utilizado em longas caminhadas, e a bolsa transversal demonstram essa jornada. Suas sandálias a simplicidade. Maria, nossa Boa Mãe, ainda grávida, se conecta com tantas mulheres que estão na expectativa de uma espera que é iminente. Ela que com seu sim, tornou-se cheia de graça. “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo tua palavra”, disse ao Anjo.

Em ambos, a memória dos passos intensos que percorreram para encontrar o lugar em que o Salvador nasceria. Nessa caminhada, viveram sentimentos que nos transbordam até hoje: o amor, a esperança, a fé. E a reflexão: Natal é tempo de “gestar Jesus em nosso coração”.

A esperança no caminhar

Por mais difícil que seja a realidade, devemos ser como Maria e José, que não desistiram e até o último momento bateram de porta em porta em busca de abrigo. Nesse cenário, surge a questão: de que maneira podemos contribuir com essa família, que representa tantos que têm seus direitos não assegurados?

Em 2017, Papa Francisco relembrou esses passos na homilia de Natal. “Nos passos de José e Maria, escondem-se tantos passos. Vemos as pegadas de famílias inteiras que hoje são obrigadas a partir. Vemos as pegadas de milhões de pessoas que não escolhem partir, mas são obrigadas a separar-se dos seus entes queridos, são expulsas da sua terra. Em muitos casos, esta partida está carregada de esperança, carregada de futuro; mas, em tantos outros, a partida tem apenas um nome: sobrevivência. Sobreviver aos Herodes de turno, que, para impor o seu poder e aumentar as suas riquezas, não têm problema algum em derramar sangue inocente. Maria e José, para quem não havia lugar, são os primeiros a abraçar Aquele que nos vem dar a todos o documento de cidadania; Aquele que, na sua pobreza e pequenez, denuncia e mostra que o verdadeiro poder e a autêntica liberdade são os que honram e socorrem a fragilidade do mais fraco”.

Confira o vídeo da campanha: