O papel dos pais e educadores na construção dos valores morais

21 de set

Valores morais podem ser compreendidos enquanto um conjunto de princípios que conduzem as ações e comportamentos de uma pessoa. Esses valores são moldados por diversos atravessamentos, entre eles, a convivência social — o que inclui a família e a escola.

Educar uma criança é um processo repleto desses atravessamentos e desafios. Por isso, nem só a escola nem só a família tem responsabilidade na formação dela, pois ambas devem trabalhar juntas para o pleno desenvolvimento infantil.

Na busca de uma sociedade mais justa, humana e empática, dar atenção às crianças e investir na construção de valores morais é o melhor caminho.

O que se entende por valores morais?

Os valores morais são determinados por aspectos culturais de cada sociedade e períodos históricos. Eles são fundamentais para que a convivência social seja possível — tanto no que se refere ao cumprimento das normas e leis quanto no respeito e empatia pelas outras pessoas.

As crianças começam a entender as questões éticas e morais desde cedo, pois são constantemente cercadas por vivências e experiências que contribuem para a formação do caráter.

Dessa maneira, é importante compreender os pequenos como sujeitos conscientes, que precisam ter o senso reflexivo desenvolvido, de modo que possam construir solidamente seus valores éticos e morais — ou seja, agir em consonância com suas próprias consciências dentro das normas sociais adequadas.

Qual o papel dos pais e mães na construção dos valores morais da criança?

A família é a primeira referência que a criança tem. O mundo ainda é desconhecido e, por meio do que é apresentado a ela, suas primeiras percepções vão constituindo-se.

E isso geralmente se mantém até os primeiros anos de vida, sendo que tudo aquilo que ela aprende em casa, vivencia em sua rotina e em suas interações familiares têm um peso grande na formação de seus valores e princípios.

Além dos exemplos e vivência, há um fator bastante importante na família: o afeto.

Nem só da compreensão lógica que se constitui o aprendizado — ou seja, ensinar valores morais não depende exclusivamente da uma explicação racional, do que se entende por certo e errado, mas também daquilo que é passado à criança de forma afetiva, significativa.

Como pais e mães podem promover atividades relevantes?

A construção e solidificação dos valores morais da criança não é um processo isolado ou pontual — isso ocorre ao longo da vida, de forma que a percepção dos pequenos vai moldando-se às suas vivências e apreensões da realidade.

A família é o primeiro centro de referência social das crianças, e isso ganha um peso bastante grande no processo de desenvolvimento — basta pensar em como as crianças buscam repetir o que o pai ou a mãe fazem em casa ou o modo como costumam lidar com as situações, e isso ocorre mesmo fora de casa e longe da família.

Por isso, é importante que o diálogo seja valorizado, promovam-se relações harmônicas, incentive-se a empatia e, desde cedo, ensine que o mundo é um lugar diverso e deve haver respeito pelas diferenças.

Boas maneiras de fazer isso são:

– Ouvir as crianças: demonstrar interesse pelo que elas têm a dizer faz com que se sintam assistidas, motivadas e parte da família. Como o ser humano aprende pelo exemplo também, elas vão crescer entendendo que ouvir as outras pessoas é importante;

– Dialogar em vez de castigar: o diálogo promove a compreensão e estimula a empatia. Com isso, as crianças desenvolvem o senso de cooperação, reflexão e autonomia;

– Dar responsabilidade: designar algumas atividades para as crianças faz com que compreendam que todas as pessoas são responsáveis pelo correto funcionamento da rotina e todas são igualmente importantes para isso — o que desenvolve a noção de participação, essencial para a vida em sociedade.

Qual o papel dos educadores na construção dos valores morais da criança?

A escola tem um importante papel em todo o processo educativo das crianças, e isso não se restringe aos componentes curriculares. Ela é um espaço de convivência fundamental e bastante diverso — é geralmente nela que as crianças experimentam os primeiros contatos  com diversidade educacional, ideológica e cultural.

Docentes têm, então, um papel intermediador, em que fazem uma ponte entre o universo infantil construído principalmente no ambiente familiar e toda a amplitude das novas possibilidades e vivências.

O respeito, a compreensão, a empatia e a escuta são alguns dos pontos que devem ser constantemente reforçados por educadores, reforçando a noção de que esses valores são necessários em todas as relações sociais.

Como educadores podem promover atividades relevantes?

Primeiros contatos das crianças com as diferentes realidades, mudanças de rotina, convivência com as diferenças, novas responsabilidades e ausência física da família por algumas horas são algumas coisas que ocorrem no início da vida escolar.

Apesar dos desafios, as crianças costumam ser bastante abertas às novidades e muito curiosas em relação às coisas. Por isso, essa é uma ótima oportunidade de educadores trabalharem os valores morais em sala de aula. Alguma opções são:

– Promova atividades em grupo: isso permite que crianças percebam que cada uma é única e especial, e que todas as habilidades e jeitos de ser são importantes para a atividade. Vale fazer intermediações e reforçar aspectos de respeito e cooperação;

– Estimule o diálogo e os debates: diversas atividades podem gerar debates oportunos, de forma que as crianças tenham a oportunidade de se expressar, questionar, explorar os assuntos e encontrar suas próprias respostas;

– Desenvolva atividades em que as diferenças sejam valorizadas: projetos que envolvem diferentes habilidades ou formas de pensar são bem-vindas para que as crianças consolidem a noção de que a diversidade é importante e que há várias formas de fazer alguma coisa.

_____

Desde que nascem, as crianças estão absorvendo informações e construindo suas compreensões de mundo.

Considerando que a família e a escola costumam ser os mais significativos meios de formação dos primeiros anos de vida dos pequenos, eles têm uma importante participação na construção dos valores morais.