Vaticano pode abrir a causa de futuro santo Marista em alguns dias

3 de maio

O Vaticano pode iniciar o processo da causa de canonização do Irmão Basilio Rueda nos próximos dias, depois que um grupo de Irmãos entregou a investigação realizada na Diocese de Guadalajara, México.

Dez Maristas do Conselho Geral e das Províncias do México Central e México Ocidental – incluindo diversos conhecidos de Basilio – entregaram à Congregação para as causas dos Santos duas grandes caixas no dia 20 de abril contendo milhares de páginas sobre sua vida.

Após a entrega da investigação feita na Diocese, o prefeito da Congregação – Cardeal Angelo Amato – pode levar até 15 dias para decidir sobre a possibilidade de continuação da causa de santidade, isto é, até o dia 5 de maio.

Os documentos entregues à Congregação apresentam testemunhos do Ir. Basilio, análises de suas cartas pessoais e circulares que escreveu durante os 18 anos como Superior Geral, bem como as provas dos dados biográficos, tais como a certidão de nascimento e a certidão de casamento de seus pais.

Entre os membros do grupo estava seu postulador, o Irmãos Luis Jorge Flores Aceves, e o irmão José Esteban, o “portador oficial” de sua documentação, nomeado pela Diocese de Guadalajara.

Entre os integrantes estavam incluídos os superiores provinciais do México, Irmãos Miguel Angel Santos e José Sánchez Bravo, seus secretários, os Irmãos Gerardo Torres e José Esteban González, bem como a leiga Marista  Araceli Nuñez.

O Superior Geral, Irmão Emili Turú, e os Conselheiros Gerais, Eugène Kabanguka, Ernesto Sánchez e Antonio Ramalho, também participaram em nome da Administração Geral. Eles se reuniram com o Padre Giacomo Pappalardo,encarregado de recolher informações em nome do Vaticano sobre possíveis novos santos.

Após os Maristas terem se reunido com o Pe. Giacomo, eles acompanharam os Irmãos Luis Jorge e José Esteban para submeter ao secretário do Cardeal Amato o pedido de decreto de abertura do processo do Vaticano.

Depois de ser confirmado como Servo de Deus, o Vaticano deve declarar o Irmão Basilio como ‘Venerável’ e depois “Beato” antes que o Papa possa canonizá-lo.

Uma pessoa recebe o título de “Venerável” depois que a Congregação afirma sua  “heroicidade de virtudes”, o que significa que viveu as virtudes teologais e cardeais em grau heróico.

Em seguida, a Congregação o declarará “Beato”, se um milagre a ele atribuído for comprovado, e “Santo”  após um segundo milagre.