5 de Maio – Dia Mundial da Higienização das Mãos

Lavar as mãos é simples e pode evitar diversas doenças. Para promover esse cuidado, instituiu-se o Dia Mundial da Higienização das Mãos

Nos últimos tempos, os hábitos de higiene sobretudo em relação às mãos ficaram ainda mais intensos. Com a pandemia de Covid-19, o simples ato de lavar ou passar álcool nelas foi determinante para ajudar a conter a disseminação do Sars-cov-2.

Mas muito antes da pandemia, profissionais de saúde e especialistas já alertavam sobre a importância de fazer isso com frequência, já que a higiene é uma das medidas mais eficazes para reduzir a transmissão de micro-organismo que podem causar danos à saúde.

Estimativas da OMS apontam que até metade das mortes causadas por diarreia e cerca de 25% dos quadros de infecção respiratória grave poderiam ser evitados se a população tivesse esse hábito.

Para estimular ainda mais esse comportamento, levando informações à população sobre como é simples se proteger, o dia 5 de maio é marcado pelo Dia Mundial de Higienização das Mãos.

O que é o Dia Mundial da Higienização das Mãos?

Desde 2007, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu que 5 de Maio é o Dia Mundial da Higienização das Mãos.

Por todo o mundo, a data é marcada por campanhas que têm o objetivo de levar informações e esclarecimentos a todas as pessoas, reforçando ou estimulando-as a criarem esse hábito.

E ela não é direcionada apenas à população, mas também aos profissionais de saúde ou trabalhadores que atuam em clínicas e hospitais, por exemplo.

Não é difícil notar nesses espaços de saúde mensagens (placas ou folhetos) orientando à lavagem das mãos. Isso porque esse cuidado simples, se for feito com frequência, ajuda a proteger ainda mais os pacientes, que já estão com a saúde fragilizada, além dos próprios profissionais.

Qual a importância da higienização das mãos?

Todos os dias, pegamos em objetos compartilhados e que ficam expostos a diversos micro-organismos, que caso invadam o organismo humano, podem causar uma série de problemas. Vírus, bactérias, fungos ou vermes podem estar  presentes em superfícies (como maçanetas, mesas, dinheiro, portas, etc).

Por isso, basta um descuido ou uma coceira nos olhos para que as mãos toquem nas mucosas da boca ou dos olhos, por exemplo. Aí fica mais fácil que esses agentes entrem no organismo e causem doenças, como a própria Covid-19.

Mas há uma maneira bem simples, fácil e eficaz de reduzir esses riscos: lavar as mãos com frequência e adequadamente.

Estima-se que esse ato básico reduz em 40% o risco de contrair conjuntivite, dor de garganta, gripe, diarreia, infecção estomacal e outras condições. E essas são apenas algumas das doenças ou infecções mais comuns.

Mas é preciso fazer essa higiene do jeito e na frequência adequados. Por isso, as campanhas informativas também explicam o modo correto de evitar infecções com a correta higienização das mãos.

Como lavar as mãos corretamente?

Desde cedo, crianças devem ser estimuladas a cuidar do próprio corpo, ajudando a minimizar riscos à saúde. E quanto mais natural for a abordagem, e os exemplos em casa forem constantes, fica mais simples e até divertido criar essa rotina com os pequenos.

Por isso, é preciso sempre reforçar que para deixar as mãos livres de impurezas ou micro-organismos prejudiciais ao corpo, há alguns passos importantes:

  • Molhar as mãos e pulsos;
  • Passar sabão ou sabonete em quantidade suficiente para esfregar toda a região;
  • Lavar entre os dedos, pulsos, costas das mãos e unhas;
  • Enxaguar com água corrente, preferencialmente evitando tocar novamente na torneira e secando com toalhas descartáveis ou de uso individual.

O ideal é repetir esse ato de higiene diversas vezes por dia, sobretudo depois de tocar em objetos, voltar da rua, espirrar ou tossir, ir ao banheiro ou antes de comer, por exemplo. Isso evita que os olhos sejam coçados ou tocados com as mãos sujas, ou que ela seja levada à boca – hábito muito comum sobretudo entre as crianças.

Já os profissionais de saúde ou pessoas que lidam com atendimento ao público devem higienizar as mãos sempre antes e depois de tocarem em algum paciente ou mesmo tocar em superfícies que ele utilizou, como macas, pois elas podem conter fluidos corporais ou excreções.

Lavar as mãos é um ato simples, prático, barato e extremamente eficaz para evitar ou minimizar os riscos de inúmeras infecções e doenças.

Para auxiliar a população, levando mais informações sobre esse comportamento, bem como o modo correto de fazer essa higiene, o Dia Mundial da Higienização das Mãos investe em campanhas e disseminação de informações claras e didáticas.

Compartilhar esta Novidade

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.