Atividades de férias para cada faixa etária

férias
Como crianças e adolescentes podem aproveitar as férias ao máximo longe das telas: descubra!

As férias escolares chegaram e, junto com elas, um drama vivido por todos os pais: como entreter crianças e adolescentes durante todo o dia? E tem mais: como manter eles longe das telas por mais tempo possível?

Uma boa resposta para essas perguntas é que, com um pouco de planejamento e organização, as férias dos pequenos e dos pais pode se tornar muito mais divertida. Mas, antes disso, é ideal saber quais atividades são mais adequadas para cada faixa etária. Assim, eles aprendem e se desenvolvem em ritmo próprio e o melhor: enquanto se divertem muito!

Confira essas dicas e mãos à obra!

Bebês até 3 anos

Em ambientes seguros e supervisionados, é legal distribuir brinquedos e objetos interessantes para estimular o deslocamento (mesmo que eles apenas engatinhem, por enquanto). Como essa fase do desenvolvimento tem tudo a ver com descobertas, procure variar entre cores, texturas, formatos e sensações. 

Os brinquedos maiores, como blocos de montar e bolas, são os mais recomendados para manter a segurança. Nos dias mais quentes, banhos e brincadeiras com água ajudam a refrescar e relaxar e são sempre bem acompanhados de leituras. 

Entre 3 e 5 anos

Haja energia! Nessa idade, as crianças estão a todo vapor! Por isso, saiba controlar os estímulos. Propor brincadeiras como corrida, esconde-esconde, cantigas de roda e outras atividades coletivas faz com que elas estimulem o senso de competição.

Também é interessante trabalhar a criatividade dos pequenos por meio de desenhos, esculturas e experimentos artísticos.Faz de conta ou a tradicional barraca na sala também valem!

Entre 5 e 7 anos

Nessa idade, já é possível aguçar mais o senso de competição e estratégia das crianças. A  socialização  também se torna imprescindível. Por isso, esportes coletivos, corda, bicicleta, patins são fontes de pura diversão a aprendizado. 

Para não deixar o treino da concentração e raciocínio lógico de lado, também é legal propor jogos de tabuleiro ou cartas, como jogo da memória, quebra-cabeças mais simples e adivinha. Com antecipação, você pode marcar atividades como essas com outros pais ou então apostar em uma colônia de férias. 

Entre 7 e 9 anos

Com mais tempo de vivência escolar, crianças dessas idades não podem deixar de ter o pensamento estimulado! Propostas educativas, para treinar o inglês ou a matemática, podem ser introduzidas com ajuda de livros ou com uma pesquisa rápida na internet.

Jogos de construção, de tabuleiro e cartas já podem ganhar um nível de dificuldade mais alto, uma vez que a concentração delas também aumenta. Também é válido testar os primeiros projetos culinários em conjunto (e sempre com supervisão, claro). Que tal fazer um bolo para a família toda?

Entre 9 e 11 anos

A fase da pré-adolescência tem início por aqui. A vantagem dessa faixa etária é que as crianças já podem ser introduzidas de forma mais tranquila à rotina dos adultos. Por isso, além de brincadeiras, elas já podem auxiliar em atividades da casa ou ajudar a preparar receitas, por exemplo, com mais tranquilidade.

Elas também se sentem mais desafiadas em jogos que exigem raciocínio, como stop ou baralho. Um ponto importante de atenção é que, por já terem interesses próprios, algumas crianças podem preferir ficar isoladas, portanto ainda é preciso promover o contato com colegas da mesma idade.

Entre 11 e 13 anos

Com a adolescência, de fato, o controle sobre o uso de telas passa a ficar mais difícil. Para que os adolescentes tirem os olhos delas, é preciso um grande desafio ou estímulo. Vale a pena investir em um curso de interesse ou presenteá-los com um box de livros que despertem o interesse e tomem muita atenção.

Participar de um campeonato ou descobrir um novo esporte também são projetos muito legais para passar o tempo e não deixar a atividade física de lado. Assim, fica mais fácil de manter o equilíbrio entre o computador, o celular e o videogame.

Entre 13 e 16 anos

A rotina de estudos com uma carga mais alta pede períodos de descanso com qualidade, principalmente quando chega a etapa de preparação para o vestibular. Portanto, não se preocupe se, durante as férias, seu adolescente dormir um pouco a mais. 

Além de descansar, o que eles mais querem é sair com os amigos e fazer todos os programas que não têm tempo durante o período de aula. Nada melhor do que as férias para aproveitar tudo isso! 

Compartilhar este post